16 março, 2015

Diário de uma iniciante em Lakorns.




Olá dorameiros! venho hoje compartilhar uma experiência que tem sido um tanto diferente para mim. No ano passado, tive contato com alguns lakorns (doramas tailandeses), não recordo do nome agora, mas tentei assistir pelo ou menos uns três. Sou grande fã do cinema tailandês, tanto para os já consagrados filmes de terror, até as comédias românticas, mas até o momento, reparei que lakorns é uma coisa meio à parte do cinema, não seguem exatamente o estilo, nem das comédias românticas.



A little thing called love (thai movie)


Há uns 2 meses, fui assistir a comentada versão tailandesa de Full House, e eu gostei bastante, fiquei apaixonada pelo casal principal, e achei que perdeu em nada para versão coreana, apesar de que, Full House contou com produção coreana, mas ainda não acho que tenho uma opinião de como isso foi influenciado de certa forma, porque outros lakorns que tinha tentado assistir, tinham uma forma um tanto diferente de Full House, independente do gênero.



Full House thai.



Como a introdução de lakorns é um tanto recente para boa parte dos dorameiros, eis que sinto-me da mesma forma, mas como eu tento ser uma pessoa com menos preconceito possível, semana passada comecei a assistir um lakorn chamado A Woman's Trickery (2005), soube que teve uma audiência incrível por lá, tanto que tem uma versão vindo (ou já veio) agora para 2015. Achei que o dorama em termos de qualidade e roteiro, na minha opinião, são repetitivos demais, porém produções coreanas, japonesas e taiwanesas, também reutilizam as mesmas fórmulas, logo, não foi um quesito que devo levar em conta, também não levarei em conta que a trilha sonora de lakorns mais antigos e a qualidade são bem sofríveis.


A Woman's Trickery


O que deu para reparar logo de cara, pra uma pessoa com pensamentos um tanto feminista, é como os homens tratam mal suas mulheres, namoradas, amantes, enfim… A Woman's Trickery conta a história de uma menina, cujo o pai funcionário de uma grande empresa, roubou dinheiro da mesma, e para não ir para cadeia, oferece a filha para o jovem presidente para que ela lhe dê um herdeiro, já que sua esposa (mais tarde ex), não podia ter filhos. Bom, em pleno século XXI você assistir a um dorama como este tratado da forma como foi, causa estranhamento, mas resolvi continuar a assistir tentando levar isso como apenas algo da ficção (mesmo sabendo que isso acontece ainda na vida real em alguns países), afinal se você assiste um trabalho, seja ele no cinema, na TV, não necessariamente você precisa tomar aquilo como algo normal, é necessário ter senso crítico pelo ou menos. O Roteiro tenta passar como algo de contos de fadas, cujo o final pode ser bem imaginável, até para quem não assistiu, mas pretendo quando terminar de assistir, vir aqui fazer uma resenha sobre este lakorn, e pretendo assistir outros para ter uma opinião mais consistente.





Só queria deixar meu ponto de vista em relação de como alguns dramas tailandeses, dos que eu tentei assistir até agora, tratam as mulheres, a maioria que eu peguei pra assistir são mais antigos, e fora Full House, não vi outro mais recente, espero conseguir ver trabalhos com pelo ou menos um básico de respeito com a mulher entre outras coisas.

Não tenho a intenção de criticar quem assiste, bem longe de mim, quem acompanha minhas postagens aqui, sabe que eu adoro um terror de massacre humano, é bem uma questão de gosto mesmo, não julgo, é apenas uma visão do que venho tentado acompanhar.

Como sou iniciante, pra quem já viu alguns, estou aceitando dicas, de qualquer gênero, afinal de contas blogar é uma forma de comunicação, e principalmente de troca de informações.
Quem quiser assistir A Woman's trickery tem no fansubber (torrent).


Até mais!


Ana-chan 

18 comentários:

  1. Leh Ratree foi meu primeiro lakorn e o primeiro projeto que traduzi também.
    No começo, achei muito estranho o idioma, e a forma que o Sask tratava a coitada da Kate.
    Não foi dos melhores que assisti isso eu confesso e quem começa agora no mundo de lakorns precisa ter uma mente um pouco aberta. Feministas de plantão podem passar longe de alguns lakorns.
    Full House Thai eu não gostei tanto assim, foi melhor que a versão original foi, mas achei tudo muito romântico e senti falta de um belo mocinho bad de lakorns.
    Olha indico pra você os seguintes projetos: My Beloved Mafia, a série 4 corações da montanha (Thara Himalaya, Duang Akkane, Pathapee Leh Ruk, Wayupak Montra), Jai Rao (lakorn, mas dramático), Paradise Diversion (precisa ter a mente muito, mas muito aberta, porque esse é daqueles bem polêmicos), Defendant of Love, The Cupid Gang que é um lakorn, mas comedia.
    Sou uma apaixonada por lakorns, e depois que descobri as maravilhas da Tailandia, deixei de seguir dramas coreanos, espero que você continue aproveitando os lakorns.

    Lana

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cinema tailandês eu amo de paixão, de terror principalmente, Defendant of love todo mundo indica, deve ser clássico mesmo, adorei as sugestões, obrigada!

      Excluir
    2. Lana você citou os que também gostei...

      Excluir
  2. Ola eu chamo-me Teresa e sou de Portugal.
    Gostei muito da maneira como abordas-te este assunto. Na verdade eu "entrei", por assim dizer, para a vida de "dorameira" graças a um lakorn que eu gostei bastante.
    O nome dele é Sood Sai Paan e o ator principal é liindoo. Eu vi-o no site do Viki, e espero que tenhas oportunidade de ver também. Eu pessoalmente não vi mais nenhum, e taiwaneses assisti apenas 3, eu sou mais fanática pelos coreanos, que já assisti quase 50.
    Bem, mas fica a dica 😆

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi! Eu assisto mais coreano tb, japonês eu já curto mais o cinema, taiwanês é difícil de assistir, mas de vez em quando pego algum do Mike He pra ver :3 obrigada pela dica, quero ver mais coisas pra ter uma opinião mais consistente.

      Bjs

      Excluir
  3. "A Woman's Trickery" foi meu primeiro lakorn, e não é dos melhores mesmo, acredito que se arriscando em outros temas e produções você assim como eu ficará mais feliz com os lakorns.

    Mas ouvi dizer sim, que existem alguns em que a mulher é tratada sim de forma a que não estamos acostumadas e estranhamos, inclusive contendo o estupro como uma consequência "quase" normal, mas veja bem, não são todos, nem posso citar nomes, mas que passa como algo mais normal do que deveria ser isso é mesmo.

    Mas em "Thara Himalaya" por exemplo a mocinha não é nadinha submissa, um pouco sufocada pelos irmãos é verdade, mas até brava demais com os homens eu diria hahahahaha...

    Bom eu estou assim no comecinho dos lakorns também, mas por ter esse tempero diferente que existe estou gostando, acho que ainda os K-dramas são minha preferência, mas os lakorns já possuem lugar cativo no meu coração também...

    Esse "Thara Himalaya" que eu disse é o mesmo da série 4 Corações da Montanha que a Lana citou, só pra entender, são 4 irmãos, e cada lakorn mostra um dos irmãos mais pronunciadamente, com seus romances e afins, e esses irmãos são muito comédia e muito fofos também, cada um com seu temperamento, igual na nossa casa sabe hahahaha... Bem legal.

    Beijos...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Suzana, estou adorando as dicas que estou recebendo aqui e no facebook, parece mesmo que eu não fiz uma escolha para iniciante assistindo A woman's trickery, o pessoal fala que os homens de lá só um pouco mais violentos mesmo, não tem nada do que fazer além de repudiar, mas acho interessante saber que algo que acontece em woman's trickery, não é estranho pra eles, mas sabe o que me deixou mais intrigada? No cinema, dos filmes tailandeses que eu já vi, eu fazia outra imagem, logo não posso dizer se há exagero nas novelas ou não.


      Bjs!

      Excluir
  4. Bom eu gosto dos lakorns para indicar o anônimo aí de cima já indicou todos os que vi então não vou repetir a lista, mas tem mesmo que te a mente aberta rola uma certa crueldade que pelo visto elas gostam,pelo amor de deus.Agora as vilãs são de arrepiar os cabelos jogo que tive vontade de matar algumas.O idioma e estranho tive dificuldade com isso,mas depois acostuma com aquelas vozes finas e irritante das atrizes.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Renata! se pensarmos bem, nesse universo de doramas(Coreia, Japão, China, Taiwan, Filipinas, Tailândia...) a situação das mulheres não é das mais agradáveis, pra gente aqui não é, aqui a gente condena, mas lá é cultural, eu amo de paixão They kiss again, mas lembro que o Irie deu tapão na cara da Kotoko, talvez lá, seja normal, aqui a Luana Piovani levou um, e o Dado ficou uns dias na cadeia e perdeu uma grana... Mas ainda acho interessante conhecer a cultura e o comportamento de outros povos, mesmo que pra gente seja estranho, nada é como a gente quer...

      Bjs!

      Excluir
  5. Oi!Gostei muito do seu post.Tenho que dizer,que eu só entrei nesse mundo de doramas por causa de um Lakorn.Antes,eu nem sabia que era chamado assim.
    Enfim,o Larkon que eu assiste e que me botou no mundo dos doramas foi "Devil beside you" e rodando pelos comentários,percebi que você conhece o ator e se você não viu esse Lakorn,recomendo.Eu adorei.
    Também vi outro com a atriz principal do "Devil Beside You" que se chama "Hi my sweetheart!".Esse eu também gostei bastante.^^
    E também não posso esquecer de recomendar "Bull fighitng".Além de ter uma história gostosinha,me apaixonei pela trilha sonora.Oh,oh! "In time with you" também é um ótimo dorama.Me apaixonei totalmente pelo ator e venho buscando mais trabalhos dele.
    Bjs,e depois,se não for muito problema,adoraria saber o que você achou dos Lakorns que eu recomendei. :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Krazy, na verdade Devil beside you é um dorama taiwanês, assim como Hi my sweetheart e os outros que você citou. ^^
      Lakorns são as novelas tailandesas. Essa confusão acontece mesmo

      Excluir
    2. Eu considero tudo dorama hehe mas já que o pessoal chama de lakorn, tudo bem, Krazy tu gosta pouco do Mike hein?

      Excluir
  6. Oii,
    Esses que você falou eu nunca assiti, mas tem um Dorama Taiwanes (ao menos eu acho que é taiwanes hehe) que chama Auntums Concerto. Eu adorei ele. Talvez você tenha assistido. É meio sofrido. mas eu gostei muito.. Eu gosto da química que os casais geralmente têm lakorns (aprendi essa palavra hoje). Eu gostei muito.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esse está na minha lista há algum tempo, estou preparando o emocional pq sei que vem tragédia por aí...

      Na verdade o post é sobre doramas tailandeses, mas sabe que eu acho thai-drama e tw-drama são parecidos mesmo, principalmente os mais atuais.

      bjs

      Excluir
  7. NOOOSSSAAAA. COMECEI A POUCO A CONHECER LAKORNS E DESDE JÁ NÃO CONSIGO PARAR MINHA ANSIEDADE EM VER MAIS E MAIS. ESTOU NAVEGANDO ENTRE OS SITES E TÁ DIFICIL. QUERO MAIS.
    AMEI O POST. BJS.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. As comédias românticas são muito boas, alguns ainda pecam na qualidade técnica, mas os mais recentes estão melhorando bastante. Obrigada pela visita !

      Excluir
  8. Também gosto bastante de Lakorns, mas confesso que não gosto muito da maioria dos personagens principais por eles serem meio ogros, por isso prefiro deixar os lakorns mais sofridos de lado, e me apego aos mais alegres e divertidos.
    O primeiro que eu assisti foi Ugly Duckling - Perfect Match, e se tornou um dos meus favoritos, o motivo bom eu simplesmente amei o personagem principal P’Suea, porque ele foge do esteriótipo que nos vemos geralmente de caras mal humorados e grossos na verdade ele é bem engraçado e fofo, e o sorriso dele simplesmente conquistador hehehehehe, resumindo amei, fica ai a dica pra quem não assistiu e ama um clichê divertido e descontraído.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que prefiro os de comédia tb, mas não assisti a tantos pra poder afirmar ^^

      Excluir